Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

sábado, 13 de julho de 2013

OAB/RN Regional Mossoró empossa "Comissão da Verdade Anatalia Alves"



Na noite de ontem, a OAB/RN em sua Regional Mossoró ocorreu a instalação da "Campanha Saúde +10" (Projeto de lei para destinação de 10% do PIB para a Educação) com a arrecadação de assinaturas para projeto lei de iniciativa popular. O GEDEV está apoiando a iniciativa.
Depois, seguiu-se a implantação da Comissão da Verdade Anatalia Alves em Mossoró, onde Djamiro Acipreste (OAB/RN) presidente da comissão estadual deu posse a comissão regional (Presidida localmente por Wellington Barreto).
Seguiu-se a exposição em vídeo da deputada Luiza Erundina (PSB/SP) sobre a comissão da verdade nacional. Finalmente falou o depoente: Luis Alves (Sindicato Garrancho - Trabalhadores Rurais - Década de 1960-1970), onde ele expôs sua luta no PCBR durante a Ditadura Militar em Mossoró e em Pernambuco, principalmente a partir de 1969 com a instauração de IPM's na cidade. Também, relatou sua prisão e de sua companheira Anatalia Alves, presa, estuprada e torturada por policiais do DOI/CODI e Militares da Marinha e do Exercito. A brutalidade do Regime Militar nas práticas de torturas e de desrespeito absoluto aos Direitos Humanos e ao próprio Estado de Direito. Natalia terminou morrendo devido a tortura nos porões do DOI/CODI em Recife.  Os torturadores afirmaram, como era pratica na época, afirmaram ser suicídio, mas na verdade morreu por esganadura (exame atual atesta o homicídio).
Finalmente, Luis Alves reivindicou o traslado dos restos mortais de sua companheira que encontra-se em Cemitério de Mossoró para Recife, para analise de DNA na UFPE.

Seguem as imagens.





Nenhum comentário:

Postar um comentário