segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Mapa da Violência 2013: O crescimento dos Homicídios de Jovens no RN

Thadeu de Sousa Brandão, Sociólogo, Doutor em Ciências Sociais, Professor de Sociologia da UFERSA e Consultor de Segurança Pública da OAB/RN.


O último número da série "Mapa da Violência", publicado mês passado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA), dirigido por Julio Jacobo Waiselfisz, aponta para um aumento da mortalidade violenta entre jovens na maioria dos estados do Brasil. De encontro com o Mapa 2011 que apontava um lento, porém constante decréscimo dos homicídios entre jovens, o Mapa de 2013 aponta um preocupante crescimento.
O perfil da vítima de homicídio no Brasil continua a mesma: os jovens. Pobres, negros e pardos, moradores de periferias, mortos por armas de fogo (com calibres cada vez maiores), com pouca escolaridade e desempregados ou trabalhando em ocupações subqualificadas. Uma juventude exposta à violência que é vitimada e também vitima.
Com uma média de 50 mil vítimas por ano, o Brasil contabiliza dados piores que qualquer guerra civil ou confronto militar de nossos últimas décadas. Com exceção do massacre de Ruanda em 1994, temos a maior expressão de violência homicida do mundo: meio milhão de mortos em 10 anos. Para se ter mais clareza, a Somália, país miserável e em guerra civil, a taxa de homicídio é de 24 mortes por 100 mil habitantes. No Brasil, nossa taxa ultrapassa os 27 por 100 mil habitantes. Só perdemos para o Iraque que possui os assustadores 64 mortes por 100 mil habitantes.
Segundo a pesquisa, nos últimos quatro anos disponíveis –2008 a 2011–um total de 206.005 vítimas de homicídios, número bem superior aos 12 maiores conflitos armados acontecidos no mundo entre 2004 e 200. Mais ainda, esse número de homicídios resulta quase idêntico ao total de mortes diretas nos 62 conflitos armados desse período, que foi de 208.349 vítimas de homicídios.

Dados (1980-2011):
1.145.908 vítimas de homicídio.
995.284 vítimas de acidentes de transporte.
205.890 pessoas suicidaram-se.
As três causas somadas totalizam 2.347.082 vítimas.

As causas externas são a maior causa da mortandade de nossos jovens: 73% das mortes ocorrem por acidentes automobilísticos ou homicídios. Para se ter uma ideia, entre os adultos a taxa é quase inversa! No RN, mais da metade (50,1%) dessas mortes foram causadas por homicídios. Somos um dos estados onde mais se matam jovens no Brasil. O RN teve um aumento de cerca de 229% em suas taxas de homicídios no período, saltando de 316 mortes (2001) para 1.042 (2011), quase três vezes mais. Saltamos de 11,2 Homicídios por 100 mil habitantes para 32,6 homicídios por 100 mil habitantes. Taxa superior à média nacional. Somos o 12o estado mais violento do Brasil.
Quando se trata da população jovem, o RN aumentou em cerca de 313% suas taxas. Ou seja, além do aumento proporcional dos homicídios, ouve um aumento significativo da vitimização da população jovem, especificamente. O RN mais que quadruplicou suas vítimas juvenis, indo de 99 vítimas em 2001 para mais de 400 em 2011. Nossas taxas de jovens mortos foram de 17,2 homicídios por 100 mil habitantes para 66,7 homicídios por 100 mil habitantes. Um verdadeiro holocausto juvenil se formata no Rio Grande do Norte que, nesse quesito, pula para a 10a colocação nacional. 
Os dados de Natal e Mossoró acompanham esse crescimento, sendo os dois epicentros dessa hecatombe juvenil (crescimento exatamente em Regiões Metropolitanas e em Cidades Médias, acompanhando certo quadro nacional). Em matéria de mortandade juvenil, porém, Natal é a 7a capital mais violenta do Brasil (55o município), com 123,8 mortes por 100 mil habitantes. Mossoró é o 53o município mais violento do Brasil (população total): 73,7 homicídios por 100 mil habitantes. Em termos de população jovem, Mossoró ganha de sua capital em assassinatos: 146 mortes por 100 mil habitantes, sendo a 39a mais violenta do Brasil.

2 comentários:

  1. tem um fator importane que não foi computado....as vítimas de trânsito que não morrem no local...entram em outra estatística....sou PRF e sei

    ResponderExcluir
  2. Foi computado sim amigo, basta ver o Mapa completo. Apenas em meu artigo apontei exclusivamente os homicídios. O Mapa completo (via http://mapadaviolencia.org.br/) tem os dados de acidentes e de suicídios também.
    Obrigado pela leitura do Blog!

    ResponderExcluir

Observatório da Violência do RN lança Mapa da Violência 2017

O OBVIO - Observatório da Violência, em parceria com a Comissão de Segurança Pública da OAB, convida estudiosos e autoridades da área de...