Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Blog do GEDEV: um ano de divulgação sobre desenvolvimento e violência


Hoje o Blog do GEDEV completa seu primeiro aniversário. Foi em 22 de outubro de 2012 que surgiu a iniciativa de criar um Blog de divulgação para as atividades e algumas discussões travadas no âmbito do Grupo de Estudos Desenvolvimento e Violência da UFERSA. De lá para cá foram centenas de artigos, postagens, diversas colaborações e parcerias, mais de 40 mil visualizações. Para uma página de caráter não-jornalístico, nossa recepção junto ao público de Mossoró, do Rio Grande do Norte, Brasil e de vários cantos do mundo é um sucesso. Tratando de forma semi-sistemática e acadêmica, sempre primando pela qualidade e preocupando-se na acessibilidade ao público, o Blog do GEDEV vem se tornando uma referência na área. 
Neste dia de festa, agradecemos aos nossos leitores, aos nossos colaboradores, aos nossos críticos e apoiadores. A todos, que contribuem de alguma forma para a tessitura desse "bloguinho", nosso muito e imenso obrigado. Parabéns à equipe do GEDEV-UFERSA que fazem, mesmo sem recursos e tantas vezes falta de apoio, ciência social na área do desenvolvimento, criminalidade e violência no Semi-Árido Potiguar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário