sábado, 22 de março de 2014

A física dá um enorme passo para a compreensão da origem do Universo

Na íntegra, via Carta Capital.
 
Na segunda-feira 17 foi divulgada uma das maiores descobertas científicas desde o início do milênio. Com ajuda do detector BICEP2, instalado no Polo Sul e operado pelo Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, encontrou-se um padrão espiral na polarização da radiação de fundo causado por ondas gravitacionais. Essas ondas, por sua vez, são compatíveis com um determinado modelo teórico do big-bang, o que supõe uma “inflação cósmica” – uma expansão imensa e súbita do universo, mais rápida que a luz, no seu primeiro meio segundo.

 Ondas gravitacionais encontradas mostraram 
ser compatíveis com modelo do big-bang

Isto confirma a relatividade e o big-bang, já aceitos pela ciência como fatos. Mas o importante é o fato de comprovar a existência de ondas gravitacionais, prevista pela teoria, mas só agora observada, e o universo inflacionário, hipótese de teóricos de ponta como Alan Guth e Andrei Linde. Isto sugere um Cosmos maior e mais complexo do que se imaginava e talvez não único, pois esse mecanismo torna possível e até provável que seja apenas parte de um Multiverso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observatório da Violência do RN lança Mapa da Violência 2017

O OBVIO - Observatório da Violência, em parceria com a Comissão de Segurança Pública da OAB, convida estudiosos e autoridades da área de...