Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Seminário da OAB Mossoró debate combate à violência pelos municípios

Combate à violência precisa da Guarda Civil e ações intersetoriais
Por Andrey Ricardo/Da Assessoria de Imprensa/OAB-Mossoró

Os representantes dos municípios que participaram do Seminário Sobre Segurança Pública, promovido ontem (12) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Mossoró, e Prefeitura Municipal de Mossoró, saíram com a certeza de que podem contribuir com a segurança pública. Apesar da limitação no campo de atuação da Guarda Civil, os palestrantes do seminário demonstraram que é possível utilizá-la de forma eficiente, conjuntamente com as outras políticas públicas.
O sociólogo Thadeu Brandão, que é professor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), doutor em Ciências Sociais, destacou a importância da comunicação interesetorial. Para Brandão, a atuação da Guarda Civil é de extrema relevância, mas esta deverá ser promovida juntamente com outras ações em áreas como educação e saúde. Ainda de acordo com o professor, os municípios devem apostar na criação da Guarda Civil, além das outras ações que têm caráter preventivo.
O outro palestrante do dia, Ivenio Hermes, que é estudioso e pesquisador nas áreas de criminalidade, direitos humanos, direito aplicado à atividade de gestão pública e de segurança pública e ensino policial, frisou a importância da formação humana para os membros das Guardas Civis. A intenção, segundo ele, é alertar os gestores públicos sobre os métodos de ensino que serão utilizados. Para Hermes, os guardas civis devem atuar de forma humanizada, aproximando-se da sociedade.
O advogado Paulo Cesário Lucena Targino, presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB/Mossoró, avalia que o objetivo do evento foi alcançado. “Nossa ideia era levantar o debate, mostrando para os gestores públicos a importância do uso da Guarda Civil. Não estamos propondo que ela substitua a Polícia Militar ou a Polícia Civil, por exemplo. Desempenhando o seu papel, a Guarda estará contribuindo diretamente para a redução da violência. Cada um deve desempenhar sua função”.
Os organizadores consideram o evento como exitoso. Os municípios de Tibau, Areia Branca, Apodi e Umarizal enviaram representantes para acompanhar os debates. Também estiveram presentes representantes do Tiro de Guerra de Mossoró, das Polícias Ambiental Civil, alunos da Universidade Potiguar (UnP), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), além de membros da Prefeitura de Mossoró e da OAB/Mossoró.

Fonte: http://www.oabmossoro.org.br/novo/noticia_visualizar.php?noticia=1402

Nenhum comentário:

Postar um comentário