Sobre o autor


Prof. Dr. Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto (IV) de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense. Consultor da Comissão de Segurança Pública e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RN.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeu@ufersa.edu.br

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

A sociologia dos índices de sustentabilidade

Marina de Souza Sartore, Socióloga, Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos. Professora adjunta II de Sociologia da Universidade Federal de Goiás - campus Goiânia e Professora dos Programas de Pós-Graduação em Ciência Política e da Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Goiás.


O colapso sofrido pela sociedade financeira com a crise dos subprimes em 2008 criou uma atmosfera desafiadora e favorável para o desenvolvimento de novas teorias e abordagens do sistema financeiro. Esse ambiente permite indagar sobre as possíveis ferramentas sociais e econômicas postas em prática para reerguê-lo. As práticas de Investimento Socialmente Responsável (isr) podem ser uma delas. Alguns analistas financeiros buscam sobreviver ao ocaso de velhas práticas por meio da consideração de critérios sociais, ambientais e econômicos no momento de investir ou conceder crédito. Partindo da sociologia econômica, este artigo sugere as bases para uma investigação sobre quem são estes atores sociais que trabalham para instituir uma interface entre finanças e sustentabilidade, ou ainda, que se esforçam para criar um mercado financeiro sustentável. Explora esta questão no plano internacional, considerando os conselhos dos índices de sustentabilidade do mercado de ações no Brasil (ise), nos Estados Unidos (djsi), na Inglaterra (Ftse4Good) e na África do Sul (jsesri) como espaços sociais que evidenciam características sociológicas daquela interface. A conclusão do artigo apresenta uma análise comparativa entre estes conselhos, constituídos, por sua vez, simultaneamente pela lógica do lieu neutre e pelas particularidades dos países que representam.

Para ler o artigo na íntegra, clique AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário