segunda-feira, 15 de agosto de 2016

RN encerra o domingo com 1212 mortes violentas informa Observatório da Violência do RN

Por Thadeu Brandão e Ivenio Hermes.


O crescimento da violência homicida continua sua ascensão contínua no Estado do Rio Grande do Norte. Como ressaltamos na última atualização do Civlímetro, importa apontar que, em Natal, por exemplo, enquanto o exército guarda o patrimônio nos locais com moradores de maior poder aquisitivo, nas periferias os assassinatos continuam a proliferar. Ao mesmo tempo, o risco de subnotificação é cada vez mais presente. Daí a importância do Observatório da Violência do RN e do uso da Metodologia Metadados.

Fundamental frisar que entre sexta-feira e domingo ocorreram 16 CVLIs no estado do Rio Grande do Norte, totalizando 1212 mortes matadas em 2016. Ou seja, somente no final de semana foram 16 assassinatos, perfazendo uma média de 5 por dia, com a maioria ficando no leste e oeste potiguares.

A bolha de segurança feita pelas forças armadas, mostra a fragilidade da estratégia do governo estadual, pois fora do perímetro protegido, os crimes contra a vida continuam acontecendo fortemente, com 10 assassinatos somente no leste potiguar. As blitzen prolongadas, estratégia desgastada que somente serve para períodos de guerra, não servem para deter os crimes contra a vida, haja vista que num mundo com grande velocidade de comunicação, barreiras fixas perdem sua eficácia após a primeira hora.
 
As barreiras fixas são desperdício de força, servem mais para coibir crimes patrimoniais e infrações de trânsito, restando uma reflexão: O que a segurança pública no RN pretende priorizar, a proteção do patrimônio ou a proteção da vida e incolumidade das pessoas?
Lembramos que o Observatório da Violência do Rio Grande do Norte (OBVIO) vem divulgando semanalmente os dados quantitativos da violência homicida no RN. As chamadas Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIS) que, tratadas de forma imparcial e estatística, auditadas por este escriba e docente, especialista em criminalidade e violência. Os dados, trazidos da metodologia “Metadados”, foram trabalhados e sistematizados pelo especialista Ivenio Hermes, que é o criador e organizador da metodologia e coordenador do OBVIO do qual participamos como analista e auditor.
Até o domingo (14/08/2016) foram 1212 CVLIS no RN. Os dados apontam para um aumento de 23,05% em relação à 2015 (que havia tido queda significativa até então). Em termos brutos, foram 227 mortes violentas a mais que no ano passado no mesmo período. Em 2014, até o mesmo período, foram 1127 CVLIS, contra 985 em 2015. 2016, em termos de taxa, apresenta até agora a maior, com 35,21 homicídios por 100 mil habitantes, contra 28,61 em 2015 e 33,06 em 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observatório da Violência do RN lança Mapa da Violência 2017

O OBVIO - Observatório da Violência, em parceria com a Comissão de Segurança Pública da OAB, convida estudiosos e autoridades da área de...