Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

terça-feira, 13 de setembro de 2016

OBVIO destaca femicídios e feminicídios no RN até o FDS

Período de 1 da janeiro a 11 de setembro de 2016 com atualização do Cvlímetro de mulheres

O OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional do RN, apresenta um mapeamento das mortes de mulheres no Rio Grande do Norte, vítimas de Condutas Violentas Letais Intencionais, cobrindo o período compreendido entre 1 de janeiro a 11 de setembro de 2016 comparado ao mesmo período dos anos de 2014 e 2015.

photo_2016-09-12_12-03-22 

O Observatório da Violência do Rio Grande do Norte (OBVIO), assim como vem divulgando os dados quantitativos sobre a violência homicida no RN em geral, as chamadas Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIS), traz também os dados específicos relativos ao “feminicídio”, ou seja, as mortes violentas e homicídios ocorridos com mulheres (como elemento motivador o fato de serem mulheres e mortes de mulheres em geral).
Até domingo (11/09/2016) foram 69 femicídios no ano de 2016 no RN. Os dados apontam para uma diminuição de 7% em relação à 2015 (que contou com 76 femicídios no mesmo período e com 86 em 2014). Quanto aos feminicídios, 2016 segue com alta significativa de 9%, contando com 27 ocorrências, contra 18 em 2015 e 23 em 2014.
O Leste apresentou 65% dos femicídios e 44% dos feminicídios; o Oeste vem em seguida 20% dos femicídios e 30% dos feminicídios. O Agreste surge com 9% de femicídios e 15% dos feminicídios do estado. Por fim a mesorregião Central tem 6% de femicídios e 11 de feminicídios do Rio Grande do Norte.
Slide25 (2)
O ranking de cidades com maior índice de mortes causadas por condutas violentas letais intencionais segue conforme vemos no gráfico abaixo:
Slide26 (2)
Dos 25 municípios de figuram no ranking da mortandade de mulheres, Natal lidera com 23 CVLIs, em seguida vem Parnamirim com 9, São Gonçalo do Amarante com 5, Caicó e Mossoró com 3 cada, Caraúbas, Ceará-Mirim, Jaçanã, Macaíba, Monte Alegre e Pureza com 2 e o restante com CVLI em cada.
Desse número de femicídios podemos extrair um ranking exclusivo de feminicídios, onde podemos observar onde a violência que atinge as mulheres por sua condição de gênero é grande mesmo nas cidades onde possuem delegacias de mulheres.
Slide27 (2)
Natal desponta com 8 feminicídios, seguida de Mossoró, Caicó e Jaçanã com dois casos em cada e na sequência tem-se Alto do Rodrigues, Areia Branca, Baraúna, Monte Alegre, Jucurutu, Parnamirim, Rafael Fernandes, Santa Cruz, São Gonçalo do Amarante, São João do Sabugi, São José de Mipibu e São Rafael com 1 (um) feminicídio em cada.
A coleta e a consolidação é feita por meio da Metodologia Metadados, que interpola e concatena referências e dados de forma dinâmica e integrada para a devida credibilidade e celeridade dos resultados, destarte usada para construir um banco de dados independente, interligado com diversas fontes (Plataforma Multifonte) disponíveis aos pesquisadores.

Thadeu Brandão e Ivenio Hermes
OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional no Rio Grande do Norte
Coordenadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário