Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

terça-feira, 27 de setembro de 2016

OBVIO divulga: 23 CVLIS neste FDS no RN

Por Ivenio Hermes e Thadeu Brandão.

O OBVIO - Observatório da Violência Letal Intencional do RN, Grupo de Pesquisa CNPQ, Interdisciplinar, ligado à UFERSA,  apresenta uma nova atualização das mortes violentas ocorridas no RN, atingindo o período compreendido entre 1 de janeiro a 25 de setembro de 2016 comparado ao mesmo período dos anos de 2014 e 2015.


Até o fim da noite de domingo (25/09/2016) foram 1439 CVLIS no RN. Os dados apontam para um aumento de 23,73% em relação à 2015 (que havia tido queda significativa até então). Em termos brutos, foram 276 mortes violentas a mais que no ano passado no mesmo período. Em 2014, até o mesmo período, foram 1305 CVLIS, contra 1163 em 2015. 2016, em termos de taxa, apresenta até agora a maior, com 41,80 homicídios por 100 mil habitantes, contra 33,79 em 2015 e 38,29 em 2014. Como pode ser observado ao longo dos dados divulgados por este Observatório, a taxa de 2016 ultrapassa em definitivo da taxa de 2014, a mais alta até então. 

No fim de semana (de 23 a 25 de setembro) foram  23 CVLIS nos municípios de Natal (2), Mossoró (5), Poço Branco (2), Caicó (1), Parnamirim (1), Baraúna (2), Montanhas (1), Messias Targino (1), Extremoz (1), Currais Novos (1), São José de Mipibu (1), Taipu (1), São Bento do Norte (1),  Touros (1), Arez (1) e Caiçara do Norte (1). 



A variação mensal, medida em percentagens, mostra um crescimento contínuo ao longo dos meses, sempre no comparativo dos anos anteriores (como exige a metodologia internacional). Neste sentido, enquanto no computo 2015-2014 apresentou-se quedas significativas, o biênio 2016-2015 vem apresentando quase que continuamente, aumentos expressivos. Longe de camuflar dados, o comparativo com anos anteriores deve ser adotado por evitar discrepâncias temporárias, que são comuns no tratamento de CVLIS. Importa atentar também que, quando se tratam de Condutas Violentas Letais Intencionais  (homicídios, mortes violentas, etc.) somente comparativos a médio e longo prazo conseguem apontar uma "tendência" mais objetiva. Distorcer os números podem até servir para a propaganda de curto prazo, mas levam ao descrédito das informações junto à sociedade civil e à população.

A dinâmica dos CVLIS nas mesoregiões do RN, seguindo a tendência já analisada por este Observatório, se concentraram na Região Leste (que inclui a Região Metropolitana de Natal) com 9 CVLIS (39%), seguida da Oeste (que inclui Mossoró) com 8 CVLIS (35%), Central com 4 CVLIS (17%) e Agreste com 2 CVLIS (9%).


A concentração de CVLIS no Fim de Semana se deu no domingo, com três ocorrências (13%), seguidas por dez nos demais dias (sábado e sexta) com 44% casa uma.



Nenhum comentário:

Postar um comentário