sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Nova York e o controle de armas: exemplo a se seguir

Por Thadeu Brandão.



A cidade de Nova York vem realizando, nos últimos 20 anos, uma eficaz contra-medida de combate à proliferação de armas de fogo, principalmente as consideradas "ilegais". Isso contribuiu significativamente para a redução da criminalidade naquele condado. Algumas dessas medidas estratégicas merecem nossa atenção. Aqui, inicialmente, gostaria apenas de apontá-las.

Sistema de mapeamento criminal:

Os crimes violentos são mapeados por computador. Partindo-se de homicídios, tiros e assaltos, o computador e o mapa começam a traçar uma imagem, camada por camada, da violência na área estudada. Outras ca­madas do mapa computadorizado ajudam-nos a entender o bairro e seus problemas como, por exemplo, a localização dos centros de desintoxica­ção de drogados, casas de penhor, escolas, parques, conjuntos habitacio­nais, bancos, e a localização de detenções ligadas a narcóticos e ocorrên­cias relativas a drogas. Lugares onde provas de balística similares foram encontradas também são mapeados. Esses mapas podem ser manipulados para revelar a atividade da semana, do último mês ou do ano.
 
Informações e planejamento policial:

Cada chefe local e do alto comando da polícia tem acesso aos mes­mos dados. Dados mapeados, relatórios semanais de atividade criminosa, de encarceramentos e de intimações judiciais ajudam a focar as discus­sões nas reuniões do Comando Unificado das operações se segurança pública (polícia, bombeiros, etc). Os chefes são questionados em profundi­dade sobre crime em geral e crimes específicos. Táticas e estratégias são desenvolvidas para atacar esses problemas e serão analisadas na próxima reunião. Esses encontros também são uma oportunidade para que os che­fes questionem duramente qualquer aspecto das operações de patrulha, narcóticos ou de investigação em cada área. Atividades administrativas e de assessoramento são analisadas, assim como o envolvimento do coman­dante e seus subordinados com a comunidade local.
 
Algumas das táticas operacionais que ajudaram a reduzir a violência na cidade de Nova York podem ser usadas em qualquer cidade. São elas: 


  • Anistia de armas (que o Brasil adota);
  • Testes balísticos efcazes;
  • Interrogatório de presos – Todos os presos na cidade de Nova York são questionados por detetives sobre vendas ou armazenamento ilegais de armas;
  • Mapeamento computadorizado foi posto à disposição dos chefes de detetives;
  • Controle dos comerciantes de armas de fogo;
  • Criação de unidades policiais de elite de patrulha pró-ativa (detetives);
  • Pontos de controle de ação surpresa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observatório da Violência do RN lança Mapa da Violência 2017

O OBVIO - Observatório da Violência, em parceria com a Comissão de Segurança Pública da OAB, convida estudiosos e autoridades da área de...