Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

RN fecha 2016 com 1988 Homicídios, afirma OBVIO em seu relatório anual

Por um adeus definitivo ao ano velho e por um 2017 de paz.

Chegamos ao fim do ano em que todas as consequências de fatores que se acumulam há décadas o transformaram no mais violento da história. Por um adeus definitivo ao ano velho e por um 2017 de paz O OBVIO, em suas inúmeras análises publicadas ao longo de 5 boletins mensais, 2 especiais e um anuário da violência homicida, vem apresentando diagnósticos que informam desse grande ocaso no luminar da segurança pública, afinal, não existe mais segurança pública no Rio Grande do Norte, o que existe são ações espasmódicas buscam acertos respaldados em experiências empíricas e imitações de métodos já obsoletos nos lugares onde foram inicialmente tentados.

Neste mês apresentamos nosso último boletim mensal de dezembro 2016, mostrando todo o levantamento da violência homicida do ano comparados a 2014 e 2015, fazendo um mapeamento proporcional. 


Nesta edição:

2016: O ano que queremos esquecer.

A última semana do ano mais violento da década.

Análise Retrospectiva 2016: O ano que queremos esquecer.

Ranking geral de violência contra a mulher.

Ao terminarmos ao ano mais violento, um ano que todos queremos esquecer e dizer adeus pra sempre, precisamos ser pacificadores e nos desviarmos de toda e qualquer paixão política, compreendendo que conquistas foram feitas no primeiro ano da Administração Faria, que logrou o feito histórico de reduzir a violência homicida em 5,7%, reaparelhamento das delegacias das mulheres, criação da central de flagrantes, inúmeras exitosas operações das polícias civil e militar, e outros acertos pontuais.

Esse sexto boletim do OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional do RN, Grupo de Pesquisa da Universidade Federal Rural do Semi-Àrido (UFERSA), cadastrado no CNPQ, com um Laboratório de Pesquisa com Núcleo na Universidade Potiguar (UnP), registra nossos agradecimentos àqueles que contribuíram para o mapeamento da violência homicida em 2016, à mídia que utiliza nossos estudos, à sociedade civil organizada que nos demanda pesquisas, e à sociedade potiguar. A todos, dedicamos nosso trabalho pro bono e nos esforçaremos para manter, a despeito das dificuldades impostas pela gestão atual, nossa contribuição para tornar 2017 um ano de menos violência e mais da paz com a qual todos sonhamos.

Acesse e faça o dowload do relatório integral clicando em OBVIO 06 JAN 2017

OBVIO - Observatório da Violência do Rio Grande do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário