Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

domingo, 2 de abril de 2017

Lançamento do 9º Boletim Mensal OBVIO: Águas Sangues de Março.

Editorial de Lançamento do 9º Boletim Mensal OBVIO

"Mulher é executada dentro de casa no Igapó". "Jovem de 24 anos é assassinado no Vale Dourado". "Homem de 52 anos é executado em Felipe Camarão". "Dois homens são mortos em um churrasquinho no bairro Planalto".

photo_2017-03-25_07-42-33

As manchetes dos portais de notícia gritam. São como um pedido de ajuda das almas que foram embora num disparo de violência, que rasga vidas e arranca das famílias os seus entes queridos, sem dar oportunidade de despedida.
O Observatório da Violência do Rio Grande do Norte contabilizou até o final do mês de março 602 Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs) nas cidades do estado. São 602 pessoas assassinadas por detrás desses números, e 602 famílias chorando por essas pessoas. Nessa história são milhares de vítimas.

OBVIO CAPA ED 09

Não há como devolver às mães os filhos tirados abruptamente de seus braços. Devemos a elas desculpas, falhamos enquanto sociedade, não conseguimos proteger os seus meninos e meninas. Como resposta, o Estado deve frear esses indicadores, dar vazão aos inquéritos, tirar os assassinos das ruas, garantir a Segurança Pública. O Estado precisa evitar que mais mães sintam a dor de perder seus garotos e garotas pelas mãos do crime.
Nossa 9ª edição do Boletim do OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional do RN, Grupo de Pesquisa da Universidade Federal Rural do Semi-Àrido (UFERSA), cadastrado no CNPQ, com um Laboratório de Pesquisa com Núcleo na Universidade Potiguar (UnP) segue contornando todas as dificuldades impostas à pesquisa independente, e por isso agradecemos a todos que, empenhadamente, contribuem para efetividade desse trabalho, que nos incentivam e nos emprestam seu tempo, sua força e sua fé na construção de um estado com maior igualdade e mais equilibrado para vencer a propagação da violência e da criminalidade.
 
Rafael Barbosa
OBVIO – Conselheiro Editorial
Clique aqui para acessar a publicação na íntegra http://bit.ly/ObvioAbr17

Nenhum comentário:

Postar um comentário