Sobre o autor


Thadeu de Sousa Brandão

Sociólogo, Mestre e Doutor em Ciências Sociais pela UFRN. Professor Adjunto de Sociologia da UFERSA e do Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (CCSAH/UFERSA) - (Nota 4 CAPES). Líder do grupo de Pesquisa "Observatório da Violência do RN". Autor de "Atrás das Grades: habitus e interação social no sistema prisional", "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó" e co-autor de "Rastros de Pólvora: Metadados 2015" e de "Observatório Potiguar 2016: Mapa da Violência do RN". Apresentador do Programa Observador Político da TV Mossoró e 93FM. Colunista do Jornal O Mossoroense.

Política, Sociologia, Ciência, Cultura e Filosofia. Blog criado em 22 de Outubro de 2012 e organizado por Thadeu de Sousa Brandão.

Siga nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/profthadeubrandao/

Contato, críticas, sugestões e artigos: thadeubrandao@bol.com.br

terça-feira, 4 de abril de 2017

Professor Thadeu Brandão do OBVIO/UFERSA lança seu quarto livro




O Professor Thadeu de Sousa Brandão (CCSAH/UFERSA), coordenador do OBVIO/RN e membro permanente do Mestrado em "Cognição, Tecnologias e Instituições" (PPGCTI/UFERSA), lança seu quarto livro: "A Senhora do Sertão: a Festa de Sant'Ana de Caicó".

Segundo o Professor Jean Henrique Costa (UERN) que prefaciou o livro: "para além da festa e sua construção enquanto objeto de estudo, a etnografia da festa de Sant’Ana de Caicó, realizada por Thadeu Brandão, ilustra não apenas os caminhos objetivos de uma pesquisa antropológica, mas, fundamentalmente, mergulha no universo simbólico investigado, destacando uma profunda e cativante inserção do pesquisador na teia de significados que envolve a historicidade de seu objeto. Trabalho de campo intenso e honesto, não oculta o que Roberto Da Matta chamou de “aspectos românticos” da disciplina antropológica, envolvendo o pesquisador numa rede de relações subjetivas para o êxito do ‘objetivo’ trabalho de campo aprendido na Universidade. Brandão, sem medo de descrever seu trabalho de campo, expõe seu anthropological blues – expressão aqui tomada de Jean Carter Lave –, incorporando em suas rotinas de campo aqueles aspectos extraordinários e carismáticos que emergem frequentemente no trabalho etnográfico, às vezes ocultados pelas rotinas oficiais dos manuais de pesquisa". 

Como lembrou o professor Costa, "apesar da tardia publicação – o trabalho data de 2002, fruto da dissertação de mestrado do autor defendida na Universidade Federal do Rio Grande do Norte –,  “A Senhora do Sertão” se apresenta como um fecundo exercício teórico-metodológico para o debate proposto. Problemáticas como identidade, representações sociais, religião, sociabilidade(s), tradição e modernidade implicam, ab initio, compromisso sociológico e antropológico para com a própria formação e desenvolvimento do pensamento social moderno. O autor não abre mão dos clássicos e da tradição funcionalista durkheimiana, tampouco da noção de cultura presente na antropologia interpretativa de Clifford Geertz. Localmente, a obra de Luís da Câmara Cascudo, bem como outras interpretações ‘nativas’ acerca da “invenção” do Nordeste, aprofunda o cenário histórico da pesquisa, tendo Caicó e sua festa de padroeira, Sant’Ana, o foco central".

Para acessar o livro (grátis), clique AQUI.


Nenhum comentário:

Postar um comentário